Setembro 25, 2017 Clinica Jardins 0Comment

Quem não gosta de ter as bochechas mais acentuadas sabe bem a dificuldade que é em escondê-las. Mas já pensou se fosse possível ter um blush permanente e ficar com rosto mais fininho e jovem? Se a resposta for sim, esse post foi feito para você! Confira as informações abaixo e descubra mais sobre o procedimento queridinho das estrelas de cinema e televisão: a bichectomia.
Se você nunca ouviu falar dele ou ainda tem dúvidas, vou explicar direitinho para você o que é essa técnica facial. Você vai amar!

Como tudo começou!
Na década de 80, esse procedimento era indicado apenas para pessoas que tinham excesso de gordura nas bochechas – causando mordidas acidentais no lado interno da boca. A remoção dessas gordurinhas (bolas gordurosas de Bichat) era uma necessidade, até porque essas mordidinhas poderiam causar uma lesão pré-cancerígena.
De lá para cá, o padrão de beleza foi mudando e hoje o que as pessoas mais querem é um rostinho mais fininho e jovem, não é mesmo? Por isso, a Bichectomia deixou de ter apenas uma finalidade terapêutica e passou a ser também um procedimento estético.

O que é?
A bichectomia é a retirada das bolas de Bichat – gorduras que ficam na parte superior das bochechas, deixando o rosto com a aparência mais arredondada. Esta é uma cirurgia simples, que dura cerca de 40 minutos, e é realizada sobre o efeito de anestesia local. O efeito já pode ser visto em cerca de 90 dias.
Nas mulheres, esse procedimento deixa o rosto mais fino, jovem e elegante. Como se você estivesse usando blush o tempo todo. Já nos homens, o rosto fica mais quadrado, delimitado e atlético, dando um ar de masculinidade.

É importante deixar claro que para todo procedimento cirúrgico, você deve procurar profissionais capacitados e clínicas especializadas para avaliar se a bichectomia é indicada para você e a melhor forma para atender a sua necessidade.

E então, gostou dessa informações? Curta e compartilhe com o seus amigos! Fique de olho em nossas próximas postagens que vamos apresentar para você, mais informações sobre quem deve ou pode fazer esse procedimento e como funciona o pós-operatório.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *